Publicado em Categorias Poesia

Por Jackson Melo

É domingo
E todos já estão de pé
Logo pela manhã
Algo está errado?
Não, é dia de festança
Aqui no pé da Serra

Alegria se vê no sorriso
De cada um que aparece por aqui
Gente simples e feliz
Que não troca essa vida
Por nada nesse mundo

O suor do trabalho
Na colheita e criação dos animais
Se vê na mesa que se estende com fartura
Cada um traz um pouco de sua casa
E os vizinhos
E amigos
Logo preenchem o nosso pedaço de chão
É gente que não acaba mais

Já se escuta o estalo
A primeira das cervejas
E um grito do compadre
Agora, diz ele, é que a festança começou

Nas rodas de conversa
Entre um gole e outro
Na cachaça
Se ouve um causo
Ou uma mentira
Tanto faz
Mas o importante é a prosa
De quem não se vê
Há muito tempo

Um dia só
É muito pouco
Mas é o que temos
Então
Chega de enrolar
Pega um copo e uma gelada
Vamos aproveitar
Que amanhã já é segunda
E logo cedo
Todos nós vamos trabalhar.

 

Publicado em Categorias Poesia

E mais uma vez
Ela se vai
Carrasca
Do meu coração

Se deita em minha cama
Consome todo meu corpo
Se deleita de puro prazer

Me faz promessas de amor
Me oferece o mundo
E os lençóis são testemunhas

Mas quando o dia amanhece
As mentiras são reveladas
E sua ausência me condena
A sofrer por vontade

Vontade de ser refém
Desse teu bandido amor.

Jackson Melo