Publicado em Categorias Cultura, Literatura, Poesia

Por Jackson Melo

É tarde aqui na roça
A noite já se assentou
O trabalho do campo
Já cessou

Os bichos
Em seus cantos
Já se encontram
A descansar

O cansaço
Me acompanha
Mas o beijo na morena
Nunca deixo de desejar

Sei que agora
Em tempos modernos
O amor e o carinho
Já não são mais de costume

Mas morena
Não me esqueço
Que tua mão eu fui pedir
E que pra sempre vou te levar
Ao meu lado, eterno amor
Minha eterna enamorada.

Publicado em Categorias Cultura, Literatura, Poesia

Por Alex Ribeiro

Essa noite você foi embora
Sem ouvir o que eu dizia
Você se cansou tão rápido
O tempo é que passa devagar

Nem sei dizer sobre o amor
Se ele também já partiu
Em mil pedaços de solidão
Espalhados por toda casa

Nos minutos eternos que vieram
Uma trilha sonora amarga
Pulsava dentro de mim
Tudo parece tão frágil, você disse
A fragilidade sou eu

Tempestivamente me vem
Uma vontade de ir embora.
Mas eu não fui embora.
Fiquei
Fiquei a ver navios que sempre partem.

Clique aqui para conhecer os textos teatrais de Antônio Roberto Gerin, dramaturgo da Cia de Teatro Assisto Porque Gosto.

Publicado em Categorias Cultura, Literatura, Poesia

Por Jackson Melo

Por muito tempo
O amor nos conduziu
Juntos, dois lados
Totalmente opostos
De mãos dadas
Por um lindo caminho

Mas talvez o meu amor
Não seja o bastante
Pra saciar as tuas espectativas
Talvez os meu sonhos
Não se casem com os teus
Pra se tornarem nossos
Talvez nós dois
Não fomos feitos
Pra nós dois…

Sei que minhas riquezas
Não são muitas
Talvez não seja eu
Digno de dizer que tenha tal coisa
Mas, entrego tudo que me resta
Pra não perder este sorriso teu

O coração pressente o fim
E faz o último pedido
Que me arranque este tormento
E que me leve embora
Até meu último suspiro
Suspiro de amor.