Domingo Na Minha Serra

Por Jackson Melo

É domingo
E todos já estão de pé
Logo pela manhã
Algo está errado?
Não, é dia de festança
Aqui no pé da Serra

Alegria se vê no sorriso
De cada um que aparece por aqui
Gente simples e feliz
Que não troca essa vida
Por nada nesse mundo

O suor do trabalho
Na colheita e criação dos animais
Se vê na mesa que se estende com fartura
Cada um traz um pouco de sua casa
E os vizinhos
E amigos
Logo preenchem o nosso pedaço de chão
É gente que não acaba mais

Já se escuta o estalo
A primeira das cervejas
E um grito do compadre
Agora, diz ele, é que a festança começou

Nas rodas de conversa
Entre um gole e outro
Na cachaça
Se ouve um causo
Ou uma mentira
Tanto faz
Mas o importante é a prosa
De quem não se vê
Há muito tempo

Um dia só
É muito pouco
Mas é o que temos
Então
Chega de enrolar
Pega um copo e uma gelada
Vamos aproveitar
Que amanhã já é segunda
E logo cedo
Todos nós vamos trabalhar.

 

Autor: Jackson Melo

Ator da Cia de Teatro Assisto Porque Gosto e Poeta.

Deixe um comentário