Frio Que Atormenta

Em meio à noite fria
A solidão
Se faz presente
A saudade é companhia
E minha falta
É você

Você
Que há tempos
Não vejo
Não toco
E não beijo

Ah, teus carinhos
Os olhares
As palavras doces
Trocadas
Promessas de uma vida
Simples
Repleta de amor

O valor
Que não te dei
Os elogios e a gratidão
Não demonstrados
Uma vida perdida
Tantas coisas
Que não te disse
Meu amor

Só agora
Agora que não te posso
Agora que não te tenho
Agora…
Agora que o frio
Frio que me atormenta

Me diz que te quero

Mas
Te perdi
Pra saudade
Solidão
E para o frio
Gélido
Que me atormenta.

Autor: Jackson Melo

Ator da Cia de Teatro Assisto Porque Gosto e Poeta.

Deixe um comentário